segunda-feira, 11 de outubro de 2010

O SACI-PERERÊ


O Saci-Pererê é um personagem do folclore brasileiro que surgiu entre os povos indígenas da região sul do Brasil lá pelo final do século XVIII. Sua primeira descrição sugeria a figura de um menino com feições indígenas e com um rabo, que gostava de aprontar travessuras com as pessoas.

A influência do folclore africano e a divulgação da lenda desse menino travesso desde o sul até o norte do Brasil, transformou-o em um menino negro, com uma perna só, que fuma cachimbo e usa um gorro vermelho. A outra perna foi perdida em uma luta de capoeira; o cachimbo é típico da cultura africana; o gorro vermelho tem a ver com a mitologia européia e pode ser o segredo dos poderes mágicos do Saci.

Sem querer prejudicar ou fazer mal a ninguém, porém muito divertido e brincalhão, o Saci vive escondido nas matas e, às vezes, vai até as casas para atrapalhar as pessoas, escondendo objetos domésticos e derrubando coisas no chão. Pelos caminhos é capaz de assustar viajantes, cavalos e bois no pasto.

Diz a lenda que o Saci-Pererê também tem o seu lado sério. Ele é capaz de identificar todas as ervas curativas existentes na floresta, e controla e guarda em segredo esse conhecimento. Quem entrar na floresta em busca de remédios a base de ervas deve pedir sua autorização, do contrário poderá ser mais uma vítima das suas travessuras.

O Saci se desloca dentro de redemoinhos de vento e é possível capturá-lo jogando-se uma peneira sobre ele. Em seguida, para garantia de sua obediência, o seu gorro mágico deve ser retirado e o Saci deve ser preso em uma garrafa.

Os sacis nascem em brotos de bambus e neles vivem durante sete anos. Após esse tempo vivem mais setenta e sete. Quando morrem, viram um cogumelo venenoso ou uma orelha de pau, um tipo de fungo com formato de orelha.

Não precisaria ser assim, mas o governo brasileiro criou, em 2005, o Dia do Saci que passou a ser celebrado no dia 31 de outubro, junto com o Dia das Bruxas (Halloween). O objetivo seria diminuir a importância da comemoração do Halloween no Brasil, em prol da valorização do folclore nacional. Penso que daria para conviver com os dois, em dias diferentes. O Dia do Saci poderia ser no dia 13 de outubro, por exemplo, um dia após o Dia da Criança, sem conflito com o Halloween, que já é tradicional por aqui.
Fontes: UOL; Brasil-Escola; SuaPesquisa.

Nenhum comentário: