sexta-feira, 6 de maio de 2011

GILCA NOCHI COLLARES

Quem nasceu em Bagé, RS, ou quem vive ou viveu por lá nos seus anos de expansão, caracterizados pelo slogan "Expansão 70", grafado em um decalque azul que todo mundo tinha colado em alguma janela da sua casa ou no vidro traseiro do carro, conhece, já a viu ou ouviu falar dela. Tudo isto por causa do seu enorme talento como regente musical.

Ela Iniciou sua vida profissional como professora de Letras, atuando em escolas da região de Bagé e em Porto Alegre.
Especializada em Música e Canto Orfeônico, em Porto Alegre, onde estudou regência com a maestrina Dinah Neri, Gilca iniciou sua trajetória musical em 1961, quando recebeu convite da professora Vanda Mourão, diretora da Escola Normal Presidente Vargas, para atuar em Educação Musical, tendo ajudado a formar o Coral das Normalistas. Paralelamente, lecionou no Grupo Escolar Silveira Martins, quando foi organizado o Coral dos Pequenos Cantores, em 1967.

Sua atuação no Coral dos Pequenos Cantores lhe proporcionou inúmeras apresentações nas mais diversas cidades do Estado, tendo participado do I Festival de Coros de Porto Alegre, em 1969.

Em 1970, por motivo da transferência do esposo, militar, atuou na cidade de Cachoeira do Sul, onde formou um Coral Infantil e um Coral de Professores.

Posteriormente, formou o Coral dos Soldados, que chegou a ser apresentado em cadeia nacional de televisão, e o extraordinário Coral das 1000 vozes, que atuava na Semana da Pátria.

Em 1974, assumiu a regência do Coral Auxiliadora, onde atua até hoje, participando de atividades religiosas, cívicas, clássicas e populares.

Por todo este desempenho, ela tem recebido inúmeras manifestações de aplauso, carinho e reconhecimento, entre as quais destacam-se:
  • Diploma de participação no "Festival Nacional e Internacional de Coros do Rio Grande do Sul", em Porto Alegre, no período 1969-1980;
  • Diploma de participação no I Festival Bajeense, promovido pela Rádio Difusora, em 1969;
  • "Destaque Artístico do Ano", conferido pelo Jornal do Povo/Cachoeira do Sul, em 1970;
  • Ato de Louvor do Poder Legislativo de Bagé, no lançamento da campanha Promocional de Bagé, em 1972;
  • Medalha do Imigrante, conferida pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul/Comissão Organizadora do "Biênio da Imigração e Colonização", em 1974;
  • Diploma de Personalidade do Ano, no Ano Internacional da Mulher - Decreto Legislativo, n. 257, conferido pela Câmara Municipal de Bagé, em 1975;
  • Título de "Personalidade em Destaque na Rainha da Fronteira", conferido pelo Jornal Bagé de Hoje, em 1975;
  • Diploma de participação no I Festival de Cantores e Compositores da Rainha da Fronteira, promovido pela Secretaria Municipal de Turismo de Bagé e Rádio Clube, em 1975;
  • Troféu Destaque "Caldas Júnior" e "FECORS", pela participação do Coral dos Pequenos Cantores do Grupo Escolar Silveira Martins no Festival Internacional de Coros, conferido pelo Jornal Correio do Povo e Organizações Caldas Júnior, em 1976;
  • Diploma de participação no "Encontro Nacional de Museus", realizado em Bagé, em 1977;
  • Diploma de participação no 3° Festival Internacional de Coros Infanto-Juvenil em Novo Hamburgo, em 1980;
  • Medalha do "Pacificador", conferida pelo Ministério do Exército, em 1981;
  • Personalidade "Destaque do Ano", conferida pelo Clube Comercial de Bagé, em 1981;
  • Membro do Conselho de Cultura do Município de Bagé nos períodos 1981-1984 e 1989-1992;
  • Medalha "Emílio Médici", conferida pela Prefeitura Municipal de Bagé, em 1983;
  • Troféu "O Bravo", com o título de Destaque Artístico do Ano, conferido pelo jornalista Gilmar de Quadros/Jornal Minuano, em 1984;
  • Diploma "Pistoleiro do Candal", em reconhecimento pelo trabalho desenvolvido no 25° Grupo de Artilharia de Campanha, conferido pelo 3° RA Cav, em 1988;
  • Troféu Mérito, conferido pelo jornalista Gilmar de Quadros/Correio do Sul, em 1989;
  • Inauguração da Sala de Arte Infantil "Professora Gilca Nochi Collares", na Escola de Recreação "Pezinho" Ibagé, em 1992;
  • Troféu Jornal Panorama, com o título de Destaque em Música, conferido pelo Teatro 7 de Abril, Pelotas-RX, em 1995;
  • Troféu Mérito Municipal, conferido pela Prefeitura Municipal de Bagé, em 1998;
  • Troféu "100 Anos de ACIBA", conferido pela Associação Comercial e Industrial de Bagé, em 1998;
  • Homenagem de carinho e reconhecimento pelo Coral Pequenos Cantores do Grupo Escolar Silveira Martins, conferido pela Escola Estadual de 1° e 2° Graus Silveira Martins e seu regente Renato Borba, em 1998;
  • Troféu "Mulheres Artífices do Desenvolvimento", conferido pela Secretaria Municipal de Cultura/Biblioteca Pública Municipal de Bagé, em 1989;
  • Participação no livro "Relatos de uma História", edição em homenagem aos 70 anos da Escola Estadual de 1° e 2° Graus João Neves da Fontoura/Cachoeira do Sul, em 1999;
  • Gravação do seu nome no monumento "Cem Nomes em Cem Anos", em comemoração ao Final do Milênio, homenagem conferida pelo Governo Municipal de Bagé, em 1999;
  • Título de "Companheiro Paul Harris", conferido pela Fundação Rotária do Rotary Internacional, em 2000;
  • Troféu Cultura Gaúcha, da Assudoeste Secretaria do Estado da Cultura do RS;
  • Troféu Ana Terra - Conselho Regional do Desenvolvimento - CORED - 2005, Porto Alegre.

Um comentário:

BLOG DA JAN disse...

PARABÉNS PELA MATÉRIA! A GILCA É ALGUÉM QUE MERECE TODAS AS HOMENAGENS! FOI MINHA PARANINFA NA ESCOLA NORMAL PRESIDENTE VARGAS. EU PARTICIPEI DO CORAL NA ESCOLA E LEMBRO CADA DETALHE: ELA FICAVA UMA PILHA ANTES DE CADA APRESENTAÇÃO, COMO SE FOSSE A PRIMEIRA VEZ! UMA PESSOA REALMENTE ESPECIAL!!!