domingo, 29 de maio de 2011

UM RETRATO DO VANDALISMO

1956, 29 de maio. Este ônibus escolar foi atingido por um projétil anti-carro, lançado por rebeldes do ...

A guerra, de um modo geral, é cruel e cega, pois vitima, indiscriminadamente, soldados e civis, e dentre estes, mulheres e crianças. A paz na Terra, como há milênios rogam os homens aos deuses, nunca houve. Em todo o tempo, em algum lugar do mundo, alguém sempre está tentando demonstrar poder pela força, ignorância ou desatino.

Na verdade a fotografia acima é bem recente (28/05/2011) e não tem nada a ver com rebeldes de país nenhum, mas [sim] com elementos de um antigo povo proveniente de um lugar distante, com inesgotável corrente migratória para o Brasil, os vândalos.
A descrição original da imagem é a seguinte: "Mais um ataque a ônibus em Belo Horizonte foi realizado neste sábado (28). Dois homens armados renderam a manobrista do veículo que faz a linha 3501 (Bairros São Marcos/Alvorada). Em pouco mais de um mês, atos de vandalismo já danificaram ou destruíram 13 ônibus na capital e na região metropolitana".
A foto é de Frederico Haikal/Hoje em Dia/AE, e faz parte da reportagem de Rayder Bragon, para o UOL Notícias.

Como escreveu, certa vez, um leitor do Diário Popular (Pelotas, RS): "... Quem não consegue criar nada, vê no vandalismo uma forma de aparecer".

Nenhum comentário: