terça-feira, 30 de agosto de 2011

ADEUS, IUGOSLÁVIA !


1945. Após a II Guerra Mundial os comunistas chegaram ao poder na então Federação Democrática da Iugoslávia sob a liderança do marechal Tito, que instaurou um regime independente da ação e supervisão da União Soviética, uma vez que teve origem dentro da própria Iugoslávia, a partir da resistência ao nazismo. Nessa época a Iugoslávia era uma federação composta pelas repúblicas da Bósnia-Herzegovina, Croácia, Eslovênia, Macedônia, Montenegro.e Sérvia.
Tito era muito popular, e por isto conseguiu manter a coesão entre repúblicas de etnias e religiões diversas, Após sua morte, em 1980, foi criado um sistema rotativo de governo, onde a presidência da república seria ocupada alternadamente por um representante de cada uma das repúblicas. E isso se manteve até 1991, quando coube à Croácia nomear o presidente, cuja indicação não foi aceita pela Sérvia.
Injuriados, os governos da Croácia e Eslovênia declararam a independência dos seus Estados, o que espalhou uma idéia de independência também às outras repúblicas. No ano seguinte a Bósnia-Herzegovina e a Macedônia também optaram pela separação.
Na Bósnia-Herzegovina o governo era formado por bósnios muçulmanos, mas uma boa parte da população era formada por sérvios, de religião cristã-ortodoxa. As diferenças étnicas e religiosas deram origem a um conflito onde os sérvios planejavam ocupar a maior parte possível do território bósnio, incorporando-o à Sérvia. Tristes episódios de racismo, que culminaram em assassinatos, estupros e confinamentos contra muçulmanos bósnios, faziam parte da “limpeza étnica” protagonizada pelos sérvios. Somente após muita pressão dos Estados Unidos e de governos de alguns países europeus, os sérvios aceitaram um acordo que determinou o fim das hostilidades.
Estava em retalhos a Iugoslávia, pois unidas restavam apenas as repúblicas da Sérvia e Montenegro que, em 2003, abandonaram o nome “Iugoslávia” e passaram a se chamar “Sérvia e Montenegro”. Mas em junho de 2006, Montenegro, em plebiscito, decidiu-se pela independência, e para completar o estrago, o Kosovo, uma província sérvia com população majoritária composta por albaneses de religião muçulmana, também se rebelou e declarou sua independência em 2008.



1. República Socialista da Bósnia e Herzegovina
2. República Socialista da Croácia
3. República Socialista da Macedônia
4. República Socialista da Montenegro
5. República Socialista de Sérvia
5a. Província Socialista Autônoma do Kosovo
5b. Província Socialista Autônoma da Voivodina
6. República Socialista da Eslovênia


Piletti, N., Piletti, C., Tremonte, T. HISTÓRIA E VIDA INTEGRADA. Ática, 2009.
Imagem http://conceitosetemas.blogspot.com

Nenhum comentário: