terça-feira, 6 de setembro de 2011

QUANTO MAIS ALTO, MELHOR, MAS O IMPORTANTE É MANTER O EQUILÍBRIO

Os reservatórios de distribuição domésticos permitem armazenar água para atender às variações de consumo e às demandas emergenciais ocasionadas pela interrupção de abastecimento por parte da rede municipal, garantindo uma vazão residencial constante.
Cada unidade é dimensionada para a vazão média do dia da semana de maior consumo, mas isto depende da atividade desenvolvida em cada residência.
Estas caixas aí, certamente com capacidades volumétricas compatíveis com a demanda, são garantia contra a falta d'água ou as oscilações de pressão na rede.
As estimativas de projeto para consumo residencial, normalmente, são de 150 litros per capita, a cada 24 horas, onde acréscimos significativos são computados.
Mas no curto, porém tórrido verão no litoral sul do Brasil o uso [e abuso] da água, considerando-se necessidades extras ou extravagâncias indevidas, pode muito bem chegar a esse máximo previsto, sem levar em conta as demandas acidentais.
Evitar o desperdício [ou os excessos] é uma atitude saudável, senão...
... haja água!

Nenhum comentário: