quinta-feira, 29 de novembro de 2012

PRA SER LEVADA EM CONTA - VANDER LEE



Teatro Municipal de Niteroi - 09 de junho de 2012.
YouTube - Publicado em 30/06/2012 por 

A descoberta desta música e do talento do seu autor e intérprete foi ao acaso, no YouTube, onde "Pra Ser Levada Em Conta" foi inserida como trilha sonora em um vídeo denominado "Uma Saudade Chamada Marcella", editado por Bal Ravene e enviado por Danilo Carpenter - uma homenagem bonita e super-emocionante feita pelas adolescentes Bárbara e Tuana à amiga Marcella (16 anos), que perdera a vida em um acidente automobilístico.

Sensibilizado ao extremo, fui buscar respostas sobre as circunstâncias da ocorrência e concluí, analisando os comentários a respeito do vídeo e pesquisando no Google, que o acidente que vitimou Marcella ocorrera em 12 de maio de 2008, na BA-030, entre Caetité (BA) e Guanambi (BA).
http://www.iguanambi.com.br/2008/noticias/interna_read.php?id=2176

Li a reportagem e fiquei tão triste, que jurei a mim mesmo nunca mais deixar a curiosidade me vencer e me levar a acessar vídeos com homenagens póstumas a quem quer que seja. Este eu ainda não consegui deixar de ver e, em todas as vezes, fico triste do mesmo jeito.
http://www.youtube.com/watch?v=8uiCbaChA_I

Vander Lee (Belo Horizonte, 03/03/1966), torcedor fanático do Clube Atlético Mineiro, já gravou com grandes nomes da MPB, como Elza Soares, Emilinha Borba, Leila Pinheiro, Nando Reis, Rita Ribeiro e Zeca Baleiro. O CD/DVD "Pensei Que Fosse O Céu" - que tem "Pra Ser Levada Em Conta" - foi gravado ao vivo, em 2006, no Grande Teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, MG.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

LADA



Foto http://englishrussia.com/tag/russian-tuning/

A meu juízo, o carro mais feio que já rodou no Brasil, o Lada parece ser uma cópia do Fiat 124, lançado na Itália na década de 1970. Ouvi dizer que os italianos, por não terem interesse em melhorar o design e a mecânica do carro, venderam o projeto para os soviéticos que o mantiveram assim mesmo e conseguiram, em função do baixo custo de produção, exportá-lo até para o Brasil na era do governo Collor, que dizia que os nossos carros eram carroças pela falta de concorrência.

Foi dessa forma que chegaram aqui, entre 1990 e 1995, o Lada Laika, o Lada Laika Station Wagon, o Lada Samara Hatchback de 3 ou 5 portas e o Lada Niva.

Para quem preferia ter um automóvel menos espartano e mais agradável à vista, os Lada deixavam muito a desejar e nem o seu preço acessível (o Lada Laika custava menos do equivalente a 7 mil dólares) foi capaz de catequizar os brasileiros.

Como sempre, os impostos

Em 1994, uma alteração na cobrança do imposto de importação de automóveis, editada pelo Ministério da Fazenda do governo Itamar Franco, inviabilizou empresas que não tinham fábricas no país. E como as vendas do Lada não andavam assim tão boas, seus importadores interromperam a conexão Rússia/Brasil.

Outro fator que pode ter contribuído para a rejeição ao robusto automóvel foi o mau funcionamento do motor devido a problemas no carburador, responsável pela mistura ar/combustível e sua dosagem motor. Ocorre que a gasolina "oficial" vendida no Brasil, já naquela época, apresentava um teor de álcool de 25%. Mesmo os carros russos, adaptados às mais rigorosas condições climáticas, não estavam preparados para isto, e muito menos para as tais gasolinas adulteradas que de longa data vêm fazendo parte do quotidiano dos brasileiros.

sábado, 24 de novembro de 2012

OS NOVOS CAMELOS DO DESERTO

"Olha só a viatura que estão usando para dar uma folga p/ camelada. Dizem que fez a viagem de Bagé até Lavras (ida e volta) sem problemas." Werner Beck

No século XXI alguns homens do deserto não usam mais camelos. 

Colaboração Werner Beck

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

SIGNIFICADO DA PALAVRA "BLOG"


Por http://www.significados.com.br

"BLOG é uma palavra que resulta da simplificação do termo weblog. Este, por sua vez, é resultante da justaposição das palavras da língua inglesa web e log. Web aparece aqui com o significado de rede (da internet) enquanto que log é utilizado para designar o registro de atividade ou desempenho regular de algo. Numa tradução livre podemos definir blog como um diário online.

Blogs são páginas da internet onde regularmente são publicados diversos conteúdos, como textos, imagens, músicas ou vídeos, tanto podendo ser dedicados a um assunto específico como ser de âmbito bastante geral. Podem ser mantidos por uma ou várias pessoas e têm normalmente espaço para comentários dos seus leitores. Blogueiro é o nome dado a quem publica num blog e blogosfera é o conjunto de blogs.

O sucesso deste tipo de páginas da internet resultou muito da existência de modelos de páginas pré-definidos e da facilidade de inserção de conteúdos fornecidos por alguns sistemas de publicação. Esses sistemas são de utilização muito simples e dispensam o conhecimento de linguagens de publicação de páginas na internet — como html, por exemplo. Os sistemas mais populares são o Blogger e o Wordpress."


terça-feira, 20 de novembro de 2012

MAR BRAVO - O ACIDENTE DO MICHELANGELO

SS MICHELANGELO (1965 - 1991) 
Tonelagem: 45.933 toneladas
Comprimento:: 275,81 metros
Largura: 31,05 metros
Calado: 10,4 metros
Passageiros (cap. máxima): 1.775 
Tripulação: 725

1966, 12 de abril. Naquela manhã, o capitão Giuseppe Soletti instruiu todos os 745 passageiros do Michelangelo [que fazia uma viagem de travessia de Genova a New York] a permanecerem em suas cabines, e ordenou que o navio tomasse uma rota mais ao sul do que o habitual para evitar o centro da tempestade.

Por volta de 10 horas, ondas de até 20 metros começaram a açoitar a embarcação que ainda assim conseguia alinhar a proa por cima delas. De repente uma onda ainda maior surgiu imediatamente à frente do Michelangelo, subindo sobre a proa cerca de 18 metros de altura e rasgando as superestruturas da frente do navio e avançando mais de 70 metros de distância no sentido longitudinal do barco. Dois passageiros que estavam em cabines na parte atingida pela onda foram mortos imediatamente. Um tripulante morreu horas mais tarde e mais de 50 pessoas ficaram feridas, 10 delas gravemente.

Logo após o acidente, o Michelangelo foi socorrido por um navio militar norte-americano que ofereceu assistência médica adicional, enquanto os médicos do próprio Michelangelo trabalharam sem parar até a chegada em New York. Lá, reparos temporários foram feitos no navio que teve suas partes danificadas cobertas com lona. Ao voltar para a Itália, o navio foi reparado efetivamente. Folhas de liga de alumínio que compunham a parte frontal foram substituídas por chapas de aço.

Na década de 1960 o alumínio era usado para construir as superestruturas de vários navios modernos com a finalidade de reduzir o peso total e o consumo de combustível. Mas após o acidente do Michelangelo os construtores optaram por reforçar com aço as superestruturas frontais de suas embarcações.

Fotos
http://www.michelangelo-raffaello.com/italian_site/servizio_michelangelo/incidente_michelangelo/incidente_michelangelo.htm

Para saber mais sobre o SS Michelangelo siga o link: Projeto Michelangelo.

AS ESTÁTUAS MAIS DIVERTIDAS DO MUNDO

Colaboração Werner Beck

Estátuas mundo afora. Só não me perguntem onde estão assentadas porque isto eu ainda não descobri.


terça-feira, 13 de novembro de 2012

O PRIMEIRO CAMPEÃO GAÚCHO


Rio Grande do Sul, 1919. A Federação Rio-Grandense de Desportos, fundada no ano anterior, organiza o primeiro campeonato gaúcho de futebol que, na verdade, é o primeiro campeonato estadual disputado no país. Esse pioneirismo se deve porque as federações dos outros estados consideravam, até aquele momento, que os campeões citadinos das suas capitais eram também campeões estaduais.

Na fórmula de disputa utilizada nesse primeiro campeonato estadual o estado seria dividido em quatro regiões, onde os campeões citadinos de cada uma delas jogariam entre si por uma vaga para a fase inter-regional. Os campeões regionais disputaram o campeonato gaúcho, propriamente dito.

As regiões consideradas seriam:
1ª Região - Caxias do Sul/Porto Alegre/São Leopoldo;
2ª Região - Bagé/Pelotas/Rio Grande;
3ª Região - Cachoeira do Sul/Cruz Alta/Passo Fundo/Santa Maria/Tupanciretã;
4ª Região - Livramento/Uruguaiana.

Mas o campeonato gaúcho, nesse ano, resumiu-se na verdade a um só jogo, uma vez que com exceção de Grêmio Foot-Ball Porto-Alegrense e Grêmio Sportivo Brasil, campeões das cidades de Porto Alegre e Pelotas, respectivamente, todos os outros representantes regionais perderam os prazos de inscrição de seus atletas na competição.

O citadino de Porto Alegre foi disputado pelo Cruzeiro, Grêmio (campeão), Internacional, Porto Alegre, São José e Tabajara.

A campanha do Grêmio

18/05 Grêmio 7 x 0 Tabajara
08/06 Cruzeiro 1 x 2 Grêmio
06/07 Grêmio 5 x 1 São José
20/07 Internacional 2 x 0 Grêmio
27/07 Porto Alegre 1 x 2 Grêmio
10/08 Grêmio 10 x 2 Tabajara
24/08 Grêmio 3 x 1 Cruzeiro
07/09 Grêmio W.O. São José
14/09 Grêmio 3 x 2 Internacional
21/09 Grêmio 8 x 2 Porto Alegre

O citadino de Pelotas também foi disputado por seis clubes:
Grêmio Sportivo Brasil (campeão); Grêmio Sportivo Guarany; Grêmio Sportivo Ideal; Sport Club Pelotas; Sport Club Rio Branco; e Sport Club União.

O jogo da discórdia foi entre Pelotas e Guarany, ainda no primeiro turno. O Brasil descobriu que, nesse jogo, poderia haver alguma irregularidade na inclusão de um atleta uruguayo chamado Humberto Cabelli por parte do Pelotas, protestou junto à Liga Pelotense de Futebol e uma grande confusão foi gerada com protestos e acusações de parte a parte.

Em 1º de setembro, por causa desses problemas extra-campo, o Sport Club Pelotas foi, oficialmente, eliminado da competição e seus jogos foram desconsiderados. O Bra-Pel, que seria realizado em 14 de setembro, nem saiu.

A campanha do Brasil

20/04 Rio Branco 0 x 3 Brasil
04/05 Brasil 8 x 0 União
18/05 Ideal 2 x 3 Brasil
01/06 Brasil 5 x 0 Pelotas
15/06 Guarany 2 x 5 Brasil
20/07 Brasil 2 x 0 Rio Branco
24/08 União 0 x 5 Brasil
07/09 Brasil 1 x 0 Ideal
14/09 Pelotas x Brasil - não houve jogo
20/09 Brasil 6 x 1 Guarany

O Brasil, campeão da 2ª Região, habilitou-se a enfrentar o campeão da 1ª Região, o Grêmio Foot-Ball Porto-Alegrense.

Sexta-feira, 07 de novembro. Nesse dia, a bordo do vapor Mercedes, a delegação do G.S. Brasil viajou para Porto Alegre, numa jornada que durou 16 horas, com o objetivo de disputar, no dia 09, a partida decisiva do campeonato gaúcho de 1919.

"O Grêmio Sportivo Brasil, chegou a Porto Alegre no dia 8 de novembro de 1919, a bordo do Vapor Mercedes, a delegação chefiada pelo seu presidente, o Coronel Manoel Simões Lopes, ficou hospedada no Hotel Paris, na capital gaúcha. Acompanhavam a delegação, pessoas influentes no meio esportivo pelotense, mais conhecidos na época como 'sportmans', Francisco Ferreira, Farias Guimarães e Solon Silveira, além sócios do clube e familiares dos atletas, bem como torcedores e simpatizantes dos demais clubes de Pelotas. Além de ser tri-campeão da cidade, a equipe em 3 anos, havia sofrido apenas uma derrota, em 1917, para o mesmo Grêmio, por 2-1. Na época somente o defensor Ary não participou da partida, pois segundo fontes da época, apenas o defensor Ary não era oriundo de Pelotas, ele havia sido trazido do Sport Club Internacional em 1919. Os demais aprenderam a prática do futebol na agremiação pelotense."
http://sumulas-tche.blogspot.com.br/2009/08/campeonato-gaucho-de-1919.html

Na verdade, além do left-back Ary Prestes Xavier, também o center-half Pedro Rossel Zabaleta, não era oriundo de Pelotas.

No domingo, às 16 horas, no "Fortim da Baixada", como era conhecido o Ground do Moinhos de Vento, pertencente ao clube da capital, o Grêmio [de: Demétrio; Pinto e Py; Dorival, Chiquinho e Assumpção; Gertum, Lagarto, Máximo, Bruno e Lewis.] enfrentou o Brasil [de: Franck; Nunes e Ary; Floriano, Pedro e Babá; Farias, Ignácio, Proença, Correa e Alvarizza.].


Time do G.S. Brasil - 1919
Foto http://reliquiasdofutebol.blogspot.com.br


"Porto Alegre, 9 (urgente) - O jogo começou às 16 horas em meio a uma assistência superior a cinco mil pessoas..."
Fragmento do telegrama enviado pelo correspondente do jornal Diário Popular, de Pelotas, RS.

O placar do jogo, que terminou com o resultado de 5 a 1 para o Brasil, foi assim movimentado:

1º tempo - GOLS
12 minutos - Proença (Brasil);
20 minutos - Ignácio (Brasil);
26 minutos - [Máximo] Laviaguerre (Grêmio).

2º tempo - GOLS
02 minutos - Ignácio (Brasil);
05 minutos - Ignácio (Brasil);
30 minutos - Proença (Brasil).

Na súmula publicada no jornal Correio do Povo, na época, há diferenças de 1 ou 2 minutos no registro dos gols do jogo, em relação ao jornal Diário Popular, vejamos:

Campeonato Gaúcho de 1919
Final - Jogo Único
Grêmio 1-5 Brasil
Local: Fortim da Baixada (Porto Alegre)
Horário: 16:00
Árbitro: Sr. Fontoura (pertencente ao Sport Club Cruzeiro)
Gols: Proença (B) aos 12', Correa (B) aos 19', Máximo (G) aos 28',
Proença (B) aos 49', Alvarizza (B) aos 51' e Proença (B) aos 71'.

GRÊMIO: DEMÉTRIO Silveira; Pedro PINTO e Jorge Tavares PY; DORIVAL Fonseca, Francisco Fernandes (CHIQUINHO) e Luiz ASSUMPÇÃO; Oscar GERTUM, Severino Franco da Silva LAGARTO), MÁXIMO Laviaguerre, Alcides MENEGHINI e Walter Lewis (LIVI).

BRASIL: Oswaldo FRANCK; Francisco NUNES e ARY Xavier; FLORIANO Lourenço, Pedro ROSSELLI e Waldomiro Victorio (BABÁ); Jorge FARIA, Alberto CORREA, Pelágio PROENÇA,
Ignácio GERLACH e Ismael ALVARIZZA.

Antes de voltar para Pelotas, dois dias depois, já como campeão de 1919, o Brasil disputou uma partida amistosa contra a Seleção de Porto Alegre, e empatou em 3 a 3.

Um ou dois dias depois, milhares de torcedores foram até o porto de Pelotas para recepcionar a delegação do Grêmio Sportivo Brasil. Houve queima de fogos e uma passeata até a Pça Cel. Pedro Osório. Lá foram prestadas as devidas homenagens ao primeiro campeão gaúcho da história do futebol.

O título gaúcho, obtido pelo Brasil, resultou num convite da CBD para o Torneio dos Campeões Estaduais, em 1920, no Rio de Janeiro.

Nota: Algumas publicações consideram, erroneamente, a partida amistosa "Grêmio x 14 de Julho [de Livramento]", disputada em 19 de Outubro de 1919, como válida pelo campeonato gaúcho.

Fontes: Diário Popular (Pelotas); Correio do Povo (Porto Alegre); http://sumulas-tche.blogspot.com.br/





segunda-feira, 12 de novembro de 2012

ASIMBONANGA - JOHNNY CLEGG

Esta música foi escrita por Johnny Clegg (South Africa, 07/06/1953) [e a banda Savuka] como um grito de procura e homenagem ao, então, preso político Nelson Mandela, e também para reivindicar os direitos dos negros para lutar contra o Apartheid, na África do Sul. Ela faz parte do álbum Third World Child, lançado em 1987.

O clip é empolgante.
Clique no link abaixo
http://www.youtube.com/watch?v=86DN4lY9M58&list=UUbRhx6dpNRJ_X2MNzAkZuFA&index=1&feature=plcp
video
A letra, para quem quiser recordar ou aprender, aparece aí abaixo:

Asimbonanga 
Asimbonang' umandela thina 
Laph'ekhon 
Laph'ehleli khona 

Oh, the sea is cold and the sky is grey
Look across the island into the bay
We are all islands till comes the day
We cross the burning water

Chorus

A seagull wings across the sea
Broken silence is what I dream
Who has the words to close the distance
Between you and me

Chorus

Steve biko, victoria mxenge
Neil aggett
Asimbonanga
Asimbonang 'umfowethu thina 
Laph'ekhona 
Laph'wafela khona 
Hey, wena 
Hey, wena nawe 
Siyofika nini la' siyakhona

NON TUTTO DIVENTA RIGIDA AL FREDDO

Por Iotti*
Personagem Radicci
Colaboração Lu Costa

















*Carlos Henrique Iotti (Caxias do Sul, 27/02/1964) é um jornalista e cartoonista brasileiro. É mais conhecido _como o criador do personagem Radicci.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

I SAY A LITTLE PRAYER - ARETHA FRANKLIN

Outra do tempo dos escoteiros.

Burt Bacharach e Hal David escreveram esta música para a interpretação de Dionne Warwick, em 1967, mas foi na voz de Aretha Louise Franklin (Memphis, 25/03/1942), uma das principais cantoras Gospel, Rhythm and Blues e Soul que a música veio parar nas paradas de sucesso do Brasil no final dos 60's e começo dos 70's..

YouTube - Enviado por thecatkeaton em 15/04/2007
"The Cliff Richard Show" 1970.

O ASSALTO

Texto: Luís Fernando Veríssimo
 Colaboração: Denise B.A.M.F. Bechuetti




















- Alô? Quem tá falando?

 — Aqui é o ladrão.

 — Desculpe, a telefonista deve ter se enganado, eu não queria falar com o dono do banco. Tem algum funcionário aí?

— Não, os funcionário tá tudo refém.

— Ah! Eu entendo. Afinal, eles trabalham quatorze horas por dia, ganham um salário ridículo, vivem levando esporro, mas não pedem demissão porque não encontram outro emprego, né? Vida difícil... mas será que eu não poderia dar uma palavrinha com um deles?

 — Impossível. Eles tá tudo amordaçado.

 — Foi o que pensei. Gestão moderna, né? Se fizerem qualquer crítica, vão pro olho da rua. Não haverá, então, algum chefe por aí?

— Claro que não mermão. Quanta inguinorânça! O chefe tá na cadeia, que é o lugar mais seguro pra se comandar assalto!

— Bom... Sabe o que que é? Eu tenho uma conta..

— Tamo levãno tudo, ô bacana. O saldo da tua conta é zero!

— Não, isto eu já sabia. Eu sou professor! O que eu queria mesmo era uma informação sobre juro.

— Companheiro, eu sou um ladrão pé-de-chinelo. Meu negócio é pequeno. Assalto a banco, vez ou outra um seqüestro. Pra saber de juro é melhor tu ligá pra Brasília.

— Sei, sei. O senhor tá na informalidade, né? Também, com o preço que tão cobrando por um voto hoje em dia... mas, será que não podia fazer um favor pra mim? É que eu atrasei o pagamento do cartão e queria saber quanto vou pagar de taxa.

— Tu tá pensando que eu tô brincando? Isto é um assalto!

— Longe de mim pensar que o senhor está de brincadeira! Que é um assalto eu sei perfeitamente; ninguém no mundo cobra os juros que cobram no Brasil. Mas queria saber o número preciso: seis por cento, sete por cento?

— Eu acho que tu não tá entendendo, ô mané. Sou assaltante. Trabalho na base da intimidação e da chantagem, saca?

— Ah, já tava esperando. Você vai querer vender um seguro de vida ou um título de capitalização, né?

— Não...já falei...eu sou... Peraí bacana... hoje eu tô bonzinho e vou quebrar o teu galho.

(Um minuto depois)

— Alô? O sujeito aqui tá dizendo que é oito por cento ao mês.

— Puxa, que incrível!

— Incrive por que? Tu achava que era menos?

— Não, achava que era mais ou menos isso mesmo. Tô impressionado. É que, pela primeira vez na vida, eu consegui obter uma informação de uma empresa prestadora de serviço pelo telefone em menos de meia hora e sem ouvir 'Pour Elise'.

— Quer saber? Fui com a tua cara. Acabei de dar umas bordoadas no gerente e ele falou que vai te dar um desconto. Só vai te cobrar quatro por cento, tá ligado?

— Não acredito! E eu não vou ter que comprar nenhum produto do banco?

— Nadica de nada, já tá tudo acertado!

— Muito obrigado, meu senhor. Nunca fui tratado dessa... 

(De repente, ouvem-se tiros, gritos)

— Ih, sujou! Puliça!

— Polícia? Que polícia? Alô? Alô?

(Sinal de ocupado)

— Droga! Maldito Estado: quando o negócio começa a funcionar, entra o Governo e estraga tudo!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

40ª FEIRA DO LIVRO DE PELOTAS

2012, 05 de novembro. Imagens da 40ª Feira do Livro de Pelotas, RS, que se realiza de 31 de outubro a 18 de novembro de 2012.