quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

BARBIE


A boneca Barbie existe de verdade.
O nome dela é Valeria Lukyanova, tem 21 anos e nasceu em Odessa, na Ucrânia.
Graduada em Engenharia Civil pelo Instituto de Engenharia Civil de Odessa, a Barbie de carne e osso [atualmente] é modelo, mora em Minsk, Bielorussia, e se expressa em russo e inglês.
Esta foto, obtida por ela própria através do seu telefone móvel, comprova a perfeita semelhança entre a boneca dos sonhos de todas as meninas e a modelo.
foto Valeria Lukyanova

Confiram as medidas da boneca (a de verdade)::
Altura: 1,70 m
Peso: 42 Kg
Cabelos: loiros (é óbvio!)
Olhos: verdes
Busto: 88
Cintura: 47
Quadris: 88
Manequim: 34
Pés / tamanho: 35

CHINA – ¿O CONSUMO DESSE GIGANTE PODE AMEAÇAR OS RECURSOS NATURAIS DE TODO O PLANETA?

Com cerca de 1,4 bilhões de habitantes que correspondem a, mais ou menos, 20% da população mundial, a China se transformou, de uns anos para cá, num enorme canteiro de obras em função do déficit habitacional resultante da política de estímulo à natalidade adotada [lá atrás] pelo governo de Mao Tsé-Tung.  O objetivo era esse mesmo: aumentar a população do país e seu percentual em relação à humanidade para transformar a China em um país forte.

Mas um aumento populacional em escala geométrica, quiçá, logarítmica, traria problemas tais como o desemprego, a fome e, como já foi descrito, a falta de moradias. Assim, o que derivou dessa antiga proposta governamental é o que hoje se apresenta ao mundo e se reflete, principalmente, no aumento do consumo.

Em se tratando de construção civil, por exemplo, a China consome mais de 40% da produção mundial de cimento e cerca de 25% de todo o aço e minério de ferro do planeta.
Com cerca de 1,4 bilhões de habitantes que correspondem a, mais ou menos, 20% da população mundial, a China se transformou, de uns anos para cá, num enorme canteiro de obras em função do déficit habitacional resultante da política de estímulo à natalidade adotada [lá atrás] pelo governo de Mao Tsé-Tung. O objetivo era esse mesmo: aumentar a população do país e seu percentual em relação à humanidade para transformar a China em um país forte. Mas um aumento populacional em escala geométrica, quiçá, logarítmica, traria problemas tais como o desemprego, a fome e, como já foi descrito, a falta de moradias. Assim, o que derivou dessa antiga proposta governamental é o que hoje se apresenta ao mundo e se reflete, principalmente, no aumento do consumo. Em se tratando de construção civil, por exemplo, a China consome mais de 40% da produção mundial de cimento e cerca de 25% de todo o aço e minério de ferro do planeta. Apesar de produzir 200 milhões de toneladas de aço, tem uma deficiência de 15% desse material. Então, precisa importar, pelo menos, 30 milhões de toneladas de aço, o que equivale a quase toda a produção brasileira.
Apesar de produzir 200 milhões de toneladas de aço, tem uma deficiência de 15% desse material. Então, precisa importar, pelo menos, 30 milhões de toneladas de aço, o que equivale a quase toda a produção brasileira.

Dá a entender este demonstrativo que o potencial de consumo chinês parece não ter limites, mas pensemos na China apenas como parte da população mundial, não como uma nação isolada. Disto deduziremos que o mundo caminha para o esgotamento dos seus recursos naturais em um relativo breve período, não por culpa exclusiva da China, que apenas serve como exemplo, mas pelo desmedido crescimento da população de descendentes de Adão e Eva e a conseqüente, porém nem tão necessária ou obrigatória, extração [sem que seja possível a reposição plena] de todos os bens da Terra.

Estavam certos os maias. Apenas erraram na data – sejamos otimistas - por um século ou dois.

Pesquisa: http://veja.abril.com.br/221003/p_135.html

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

200 ANOS DE HISTÓRIAS INFANTIS

2012, 20 de dezembro. Faltando 1 dia para o FIM DO MUNDO, a página do Google - que finge não estar preocupado - homenageia os contos infantis dos irmãos Grimm [Jacob Ludwig Karl Grimm (Hanau, 04/01/1785 — Berlim, 20/09/1863) e Wilhelm Karl Grimm (Hanau, 24/02/1786 — Berlim, 16/12/1859)] que completam 200 anos.
Os seus [e os meus] bisavós, avós, pais, etc, cresceram ouvindo as histórias escritas por eles a partir de 1812.

E para quem ainda não se deu conta que histórias são essas, dentre as duas centenas de contos infantis escritos ou compilados pelos caras, cito os mais conhecidos: A Bela Adormecida (Dornröschen); Branca de Neve e Os Sete Anões (Schneewittchen); Cinderela (Aschenputtel); Chapeuzinho Vermelho (Rotkäppchen); João e Maria (Hänsel und Gretel); O Pequeno Polegar (Daumesdick); Rapunzel.

P.S.: Antes do português unificado a gente - aqui no Brasil - dizia "estória" para se referir a uma história de mentirinha. Em Portugal o termo "estória" não aparece nos dicionários.




segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

UFPEL - INTERVALO PÓS-ALMOÇO

2012, 28 de novembro - UFPel, campus Capão do Leão. Alunos aproveitam a sombra das árvores para descansar, dando sequência ao intervalo entre os turnos da manhã e tarde.
O almoço foi no Restaurante-Escola - prédio que aparece no plano de fundo.


Uma opção para complementar seu período de relaxamento e aliviar a sensação de calor é o tradicional picolé, que custa 1 real e vem com sabores para todos os gostos. Tem até picolé azul, cujo corante é à base de anis, mas este - só este - eu não recomendo.

Dê um zoom.

JERRY LEWIS - DUBLADO NO BRASIL, FICAVA MELHOR QUE O ORIGINAL

You're Never Too Young, denominado no Brasil, "O Meninão", foi um dos primeiros filmes do Jerry Lewis que eu vi.

Gostei tanto que até decorei o diálogo de algumas cenas, dubladas com perfeição por Nelson Batista, um profissional da velha guarda que conseguia transformar uma cena cômica do Jerry Lewis em algo mais engraçado ainda.

YouTube / http://www.youtube.com/user/VivaoPassado2?feature=watch

O Dr. Zaccary Smith (Jonathan Harris) também me fazia dar boas risadas por conta, principalmente, da dublagem de Borges de Barros, outro que conseguia fazer com que o personagem vivido pelo "ator especialmente convidado" da série Perdidos no Espaço, ficasse mais engraçado do que realmente era.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

CAPA PARA O AUTOMÓVEL

2012, 10 de dezembro. Generosa camada de neve oferece "abrigo" aos carros estacionados nas ruas de Minsk, na Bielorrússia. Uma capa de perfeitas proporções se formou sobre cada um dos automóveis expostos à neve e à temperatura de -7ºC, ainda no Outono.

O solstício de inverno, que sempre promete tornar mais rigoroso o frio de quem vive nessa região, está próximo - 21 de dezembro, 11:11 h (GMT).
ReutersFoto: Reuters

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

DRIVING DOGS

Setembro de 2012. Uma instituição que cuida de cães abandonados na Nova Zelândia está ensinando três deles a dirigir. O objetivo é chamar a atenção para a campanha da Sociedade para Prevenção da Crueldade contra Animais do país que visa encontrar novos lares para cachorros abandonados, mostrando a capacidade desses bichinhos.

O treinamento de Ginny, Monty e Porter começou com os movimentos de sentar na posição para dirigir, apertar o acelerador e mudar as marchas em uma alavanca de câmbio de brinquedo.

Em cinco semanas, ainda dentro do centro de treinamento, eles começaram a se movimentar em um carrinho. E em sete semanas os bichos entraram em um carro [de verdade] modificado para que eles pudessem alcançar os pedais com as patas.


Prova final de direção: dezembro/2012, com transmissão de TV.

YouTube - Publicado em 02/12/2012 por 

Fontes
http://www.spca.org.nz
www.facebook.com/drivingdogs/app_106365926195124
http://www.terra.com.br

Fotos
BBC Brasil