segunda-feira, 3 de junho de 2013

O CAMPEONATO GAÚCHO DE 1933

Novembro de 1933. Para a 13ª edição do Campeonato Gaúcho de Futebol foi adotada a mesma fórmula das disputas anteriores, em que uma fase final seria disputada em Porto Alegre entre os campeões de cada região. Assim, Grêmio FBPA (Porto Alegre), campeão da Região Metropolitana (1ª Região), EC Novo Hamburgo (Novo Hamburgo), campeão da Região Nordeste (2ª Região), Riograndense Futebol Clube (Santa Maria), campeão da Região Serra (5ª Região), SC São Paulo (Rio Grande), campeão da Região Litoral (6ª Região) e SC Universal (Uruguaiana), campeão da Região Fronteira (8ª Região), se qualificaram para disputar o título de Campeão Gaúcho de 1933.

A Região Fronteira, sub-dividida em duas outras regiões, a 8ª, composta pelos clubes de Alegrete e Sant'ana do Livramento, e a 9ª, com os representantes de Itaqui, São Borja e Uruguaiana, teve o seguinte desdobramento, segundo Nilo Dias Tavares, editor do blog Museu Virtual do Futebol:
O Guarani FC, de Alegrete, se classificou, eliminando o Independente FC, de Livramento. O 14 de Julho, de Itaqui, derrotou o 14 de Julho, de São Borja, e depois perdeu para o Universal, de Livramento. O jogo final entre Guarani e Universal foi realizado em 5 de novembro, na cidade do Alegrete, reduto do Guarani que dois anos antes havia sido vice-campeão do Estado e que mantinha boa parte do antigo grupo. O desconhecido Universal era uma incógnita, pois os clubes tradicionais de Uruguaiana eram o Ferro Carril e o Uruguaiana.
Mesmo jogando fora de casa, o Universal venceu por 3 a 2, classificando-se para as finais do campeonato gaúcho.

Na Região Litoral/Sul (6ª região) o SC Pelotas, campeão pelotense, enfrentou, em 30 de outubro, o SC São Paulo, campeão rio-grandino, no Estádio Dr. Augusto Simões Lopes (Estação Central Estrada de Ferro), em Pelotas.
O São Paulo [que formou com: Odorico, Valantim, Fernando; Quico, Vadi, Riquinho; Cardeal, Archimino, Darcy Encarnação, Ballester e Mario] venceu o Pelotas [de: Figueira; Antoninho, Botão; Luthier, Mascarenhas; Tristão, Benjamim, João Pedro, Tutu, Mario reis e Chico] por 3 a 2. Uns dias antes, o SC São Paulo havia vencido o EC Vitoriense por 5 a 3, em Rio Grande, e depois de jogar contra o Pelotas, venceu também o GE Bagé, por 2 a 1, em Rio Grande, qualificando-se para jogar as finais em Porto Alegre.

Da Região Serra temos registro do resultado de dois jogos, dentre os que culminaram com a classificação do Riograndense FC, de Santa Maria: Guarany FC (Cachoeira do Sul) 1 x 2 Riograndense FC (Santa Maria); Grêmio Riograndense FC (Cruz Alta) 2 x 6 Riograndense FC (Santa Maria).

Nossas pesquisas não alcançaram êxito em se tratando dos jogos da Região Nordeste, cujo desdobramento qualificou o EC Novo Hamburgo para as fases finais do campeonato.

A jornada do Grêmio FBPA foi mais complicada do que a enfrentada pelos que seriam os seus futuros adversários, uma vez que teve que jogar contra cinco adversários, em turno e returno, até chegar ao título metropolitano [da Associação Metropolitana Gaúcha de Esportes Atléticos (AMGEA)] que lhe deu a classificação para as finais do Campeonato Gaúcho de 1933. Vejamos:

Participantes:
SC Americano; EC Cruzeiro; Grêmio  FBPA; SC Internacional; FBC Porto Alegre; EC São José.

Fase Final - 1º Turno

1ª Rodada
02/04 - Americano 2 x 2 Cruzeiro
09/04 - Grêmio 5 x 3 Internacional
16/04 - São José 4 x 2 Porto Alegre

2ª Rodada
30/04 - Cruzeiro 1 x 3 Internacional
07/04 - Porto Alegre 1 x 5 Grêmio
11/06 - São José 0 x 2 Americano

3ª Rodada
23/04 - Grêmio 2 x 0 Americano
04/06 - Internacional 5 x 1 Porto Alegre
23/07 - Cruzeiro 1 x 2 São José

4ª Rodada
14/05 - Internacional 5 x 2 São José
28/05 - Cruzeiro 1 x 6 Grêmio
16/06 - Americano 4 x 1 Porto Alegre

5ª Rodada
27/06 - Porto Alegre 2 x 2 Cruzeiro
02/07 - Grêmio 7 x 0 São José
16/07 - Americano 0 x 4 Internacional

Fase Final - 2º Turno

1ª Rodada
06/08 - Cruzeiro 2 x 0 Americano
13/08 - Internacional 2 x 3 Grêmio
20/08 - Porto Alegre 3 x 2 São José

2ª Rodada
03/09 - Internacional 2 x 5 Cruzeiro
07/09 - Grêmio 2 x 1 Porto Alegre
29/10 - Americano 1 x 4 São José

3ª Rodada
27/08 - Americano 0 x 1 Grêmio
22/10 - Porto Alegre 2 x 8 Internacional
03/12 - São José 0x 3 Cruzeiro

4ª Rodada
10/07 - São José - POA 0 x 2 Internacional
01/10 - Porto Alegre 1 x 3 Americano
15/10 - Grêmio 6 x 3 Cruzeiro

5ª Rodada
05/11 - São José 2 x 4 Grêmio
26/11 - Internacional 4 x 0 Americano
26/11 - Cruzeiro - POA 1 x 0 Porto Alegre

Classificação Final - Região Centro

Equipe          PP J   V   E  D GP  GC   S
Grêmio          0 10 10 00 00 41  13   28
Internacional  6 10 07 00 03 38  19   19
Cruzeiro       10 10 04 02 04 20  23    -3
Americano    13 10 03 01 06 12  21    -9
São José       14 10 03 00 07 16  30  -14
Porto Alegre  17 10 01 01 08 14  35  -21

Grêmio - Campeão da AMGEA; classificado para o Campeonato Gaúcho 1933.

No seu blog Museu Virtual do Futebol, o jornalista Nilo Dias Tavares conta assim a trajetória do SC Universal [de Uruguaiana] no Campeonato Gaúcho de 1933, quando este foi adversário do Grêmio logo em seguida:

"O Universal teve o azar de enfrentar o Grêmio Porto-Alegrense, representante da capital. Na época, o tricolor possuía um time muito forte, onde despontavam Foguinho, Luiz Carvalho e Laci, entre outros. O Universal até que começou bem o jogo, marcando 1 X 0, gol marcado por Prato, na cobrança de pênalti. Foi o que bastou para o onze porto-alegrense partir com tudo para cima do adversário. Sardinha II empatou, logo em seguida Foguinho fez 2 X 1 e também o terceiro gol, para Nenê determinar o placar do primeiro tempo, 4 X 1. No segundo período houve um rosário de gols: Foguinho fez 5 X 1, Comaru 6 X 1, Nenê fez dois e o escore subiu para 8 X 1, Jango descontou para os uruguaianenses, Luiz Carvalho aumentou para 9 X 2, o Universal errou um pênalti, Laci marcou mais duas vezes, fazendo 11 X 2 e Luiz Carvalho fechou a conta, 12 X 2. Data: 12/11/1933; Local: Chácara das Camélias, em Porto Alegre; Árbitro: Carlos Ribeiro da Silva; Grêmio: Leal; Dario e Sardinha; Adão, Poroto e Sardinha II; Lacy, Comaru, Luiz Carvalho, Foguinho e Nenê. Universal: Muruzzi; Cocaro e Leães; ChambiI, Prato e Marreco; Medina, Janguinho, Chambi II, Jango e Marcelino."

Assim, habilitou-se o Grêmio FBPA ao jogo final que decidiria o Campeonato Gaúcho de 1933. O adversário do tricolor de Porto Alegre foi definido pelas disputas entre os campeões das regiões Nordeste, Serra e Litoral, ou seja, respectivamente, Novo Hamburgo, Riograndense e São Paulo. A melhor equipe, dentre as regiões Nordeste e Serra, enfrentaria o São Paulo, campeão do Litoral.

Em 11 de novembro, no Fortim da Baixada, o campo do Grêmio, o Novo Hamburgo [de: Grehs; Scherer e Magalhães; Vanzetti, Mena e Alemão; Nonô, Vasim, Luiz, Werner e Nenê] goleou o Riograndense [de: Mefrone; Beretta e Assis; Bopp, Leite e Marques; Napoleão, Rabiba, Bicca, Emílio e Grillo] por 4 a 1.
Nonô, com três gols e Werner, marcaram para o Novo Hamburgo; Grillo, fez o gol do Riograndense. Árbitro: Jean Ryff.

No feriado do dia 15, na Chácara das Camélias, estádio do Fussball Club Porto Alegre, e com arbitragem de Waldomiro Vasques, foi a vez do São Paulo [de: Odorico; Valentino e Fernando; Quico, Vadi (Darci Encarnação) e Riquinho; Cardeal, Oscar, Darci Encarnação (Cucco), Ballaster e Scalla] jogar contra o Novo Hamburgo [de: Grehs; Fogareiro e Magalhães; Vanzetti, Mena e Alemão; Nonô, Vasim, Luiz, Werner e Nenê]. O jogo terminou em 2 a 2. Na prorrogação deu São Paulo, 1 a 0.
Goleadores: Ballaster, aos 12, e Darci Encarnação - de pênalty-, aos 31 minutos, para o São Paulo; Nenê, aos 34, e [depois] aos 33 minutos do 2º tempo, para o Novo Hamburgo.
Na prorrogação, Cucco, aos 3 minutos do tempo final, fez - de pênalty - para o SC São Paulo, que se classificou para enfrentar o Grêmio FBPA.

19 de novembro. O Grêmio [de: Lara; Dario e Sardinha I; Heitor, Poroto e Sardinha II; Lacy, Comarú, Luiz Carvalho, Foguinho e Nenê] enfrentou o São Paulo [de: Odorico; Valentino e Fernando; Quico, Darci Encarnação e Riquinho; Archimínio, Cardeal, Oscar, Ballaster e Scalla] no campo do SC Internacional, o Estádio Ildo Meneghetti, o chamado estádio dos Eucaliptos.
Darci Encarnação, de pênalty, marcou primeiro para o São Paulo, aos 11 do primeiro tempo. A 9 minutos do final, já no segundo tempo, o Grêmio conseguiu chegar ao empate , através de Nenê. Mas 2 minutos depois, aos 38, Cardeal marcou o gol do título.

Sagrava-se campeão gaúcho o clube que 25 anos antes fora modestamente fundado por filhos de imigrantes portugueses, italianos e poloneses que trabalhavam na ferrovia.
Do site do SC São Paulo vem esta narrativa:
SC São Paulo - campeão gaúcho / 1933
imagem:Wikimedia Foundation, Inc.

    "Impedidos de participar pela elite que dominava o comando do então jovem Sport Club Rio Grande, restava-lhes assistirem os treinamentos na saída das oficinas onde trabalhavam. Eis que na primavera de 1908, quando assistiam um dos treinamentos, viram que num chute mal dado a bola foi parar nas macegas do campo que era fronteiro ao cemitério local. O menino Alexandre Lempek, ajudante de ajustador foi escalado pelos mais velhos a ficar de plantão, na torcida de que o precioso objeto importado fosse esquecido. Terminado o treino, não deu outra. A bola perdida foi recolhida e entregue aos jovens idealistas, que às 14h do dia 4 de outubro de 1908, em um terreno a Rua Rheingantz, fronteiro ao Cemitério Católico, que pertencia a Companhia Auxiliar de Estradas de Ferro do Brasil, fundaram o Sport Club São Paulo."

Fontes:
Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation
Sport Club São Paulo
blog Museu Virtual do Futebol
blog História do Futebol

Nenhum comentário: