quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

UM NEGÓCIO BAGUAL ENVOLVENDO O BA-GUA

O conteúdo desta postagem veio por E-mail, de Santa Maria, RS, e é proibida para menores de 16 anos.
A modelo da foto é Catie Minx, e este é o único registro fotográfico do tipo "bem comportado" da referida jovem, que foi possível obter.
O Século XX

Um negócio Bagual envolvendo o Ba-Guá
Por Werner Beck

Ofício Circular para o Alto Comando

Desde a primeira vez que Batman esteve em Bagé, num mutirão de combate ao contrabando de ovos de garnizé que envolveu também a CIA, a KGB, o Mossad, a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e a Policia Caminera Uruguaia, este mostrou interesse em investir e morar na cidade.

As Indústrias do Bruce Wayne iriam se instalar na região metropolitana, ali por São Domingos, perto da BR 293, que facilitaria o comércio com Dom Pedrito, Lavras do Sul e Pinheiro Machado no Brasil e Melo e Rivera, no Uruguay. Só que deu atrito com a Intendência Municipal, primeiro que não foram encontradas cavernas no pampa bageense no porte desejado por Batman (dois hectares sem infiltrações) para fazer a Bat-Bagé-Caverna e, a gota de água da caganeira toda, foi que ele resolveu patrocinar só o GEB (Grêmio Esportivo Bagé) e o Intendente era Guarany dos quatro costados.

O "quase" acordo terminou de vez quando foram apresentados os biquinis do Bagé-Batman.

Batman foi preso por atentado à torcida alvirubra, pendurado pelos pés por bancar o morcego e o próprio Intendente deu-lhe uns choques elétricos até murchar as orelhas da máscara. Depois de dois meses foi solto por conta de um acordo entre Gotham e Bagé City mediado por Artigas. Bombeia aí como eram os modelos dos Bikinis-Batman-Bagé (BBB).


Nenhum comentário: