sábado, 4 de agosto de 2012

PALACETE DO VISCONDE ANTÔNIO DE RIBEIRO MAGALHÃES - comentário


O José Carlos Pereira Dias, me escreveu, indignado com a falta de zelo ao patrimônio histórico bajeense, bem como, com o injusto esquecimento de referências a pessoas que contribuíram, de verdade, para a restauração do que sobrou das cercanias do palacete do Visconde Ribeiro Magalhães.
Reproduzo, abaixo, seu valioso comentário.

Obrigado, José Carlos.


  

Um comentário:

Sergio disse...

José Carlos, caríssimo,

A falta de zelo e respeito pela História, pela Arte e pela Cultura, em geral, por parte de comunidades inteiras, estando aí incluídos seus governantes, especialmente na nossa zona sul, não poucas vezes faz com que nos deparemos com muitos prédios históricos do nosso Estado em estado de deterioração, ao invés de os vermos conservados e destinados a visitações orientadas públicas e permanentes.
Depois que os prédios estão caindo aos pedaços, literalmente, é que um ou outro governante mais lúcido e consciente da importância da preservação do patrimônio histórico, pensa em preservar, digo, reconstituir o que se deteriorou com o tempo.
Pessoas como a D. Cecê são raras, e também por isto a coisa não anda, nem mesmo para, simplesmente, fazer-se uma homenagem pública à matriarca da reconstrução do complexo de Santa Tereza.

Um abraço,

Sérgio Fontana