sábado, 15 de setembro de 2012

ALERTA METEOROLÓGICO NO SUL

Em agosto/2012 a região central da Argentina e o sul do Uruguay foram castigados por chuvas torrenciais que só não chegaram aqui por causa de um bloqueio atmosférico que manteve a estiagem, principalmente, no sul do RS.
Segundo alguns sites especializados em meteorologia, esse padrão de alta pressão que manteve, até o início do mês de setembro, a zona ciclônica afastada do sul do Rio Grande do Sul, perdeu força e dá lugar à mesma instabilidade que ocorreu na Argentina, onde 3,5 milhões de hectares estão ainda inundados.

É tempo de mudança de estação que sempre é marcado por um período de chuvas mais prolongadas, as quais se encarregam de pintar a paisagem com outras cores que virão à tona quando a chuva passar. Só que  o que vem por aí, de acordo com os meteorologistas da Metsul, é um volume de chuva preocupante que poderá acumular em uma semana o equivalente a dois meses de precipitação. "A maior quantidade de chuva deve se concentrar nas regiões de Pelotas, Rio Grande, Chuí, Jaguarão e Bagé". (Diário Popular - Pelotas, 14/09/2012).

Os modelos computadorizados apontam Bagé como a cidade mais atingida - algo em torno de 150 a 200 mm. Um ciclone, derivado da formação de uma zona de baixa pressão extrema, poderá causar transtornos na região de Pelotas e Rio Grande.

Lluvias desbordaron ríos y arroyos en la provincia de Buenos Aires. Las condiciones climáticas mejoraron hoy y los afectados regresarían en pocos días a sus hogares.
Clarin.com


Observo, todavia, que previsões meteorológicas, apesar de toda a tecnologia disponível, podem muitas vezes não se confirmar em parte ou no todo. A região sul do RS é rebelde até nisto.

Nenhum comentário: