segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

AUSCHWITZ, HÁ 69 ANOS

1945, 27 de janeiro.  Há, exatos, 69 anos o Exército Vermelho libertou cerca de 8.000 judeus do campo de extermínio de Auschwitz, local onde foram mortas, pelo menos, um milhão de pessoas.

Mais de 65.000 prisioneiros desse campo tinham sido, dias antes, evacuados pelos alemães para outros campos. O objetivo era apagar, como pudessem, os vestígios do Holocausto antes da chegada dos soviéticos. Quem não estivesse em condições de marchar, ou fraquejasse ao longo do caminho, era fuzilado. Milhares de prisioneiros judeus não viram a libertação chegar.

Instalado a 60 Km de distância da cidade polonesa de Cracóvia, Auschwitz-Birkenau foi concebido inicialmente, em 1940, para ser um centro de presos políticos, mas em seguida o campo começou a ser utilizado para receber os prisioneiros judeus.

Em 1942, os comandos da SS (Schutzstaffel) instituíram as câmaras de gás que utilizavam um gás altamente tóxico chamado de Zyklon B, antes usado contra a infestação de ratos em navios. Em contato com o ar a substância desenvolvia gases que matavam em poucos minutos. Os corpos eram incinerados em enormes crematórios.
Atribuir a um milagre a sobrevivência de quaisquer um dos que lá estiveram presos, sob os maus tratos e abusos cometidos pelos nazistas, não é exagero.
Fonte Deutsche Welle
Imagem http://www.immigrant-press.ru/wp-content/uploads/2012/01/osventsim1.jpg

Nenhum comentário: