sábado, 2 de outubro de 2010

2014: UM NOVO CALENDÁRIO PARA O FUTEBOL BRASILEIRO

O calendário do futebol brasileiro vai mudar. Em 2012 as Séries A, B e C vão ter 18 clubes, ao invés de 20. Em 2013 serão 16 equipes em cada uma dessas séries. E finalmente, em 2014, ano da Copa no Brasil, as Séries A, B, C e D ficarão reduzidas a 16 times de futebol, cada. A partir de 2012, os campeonatos estaduais passarão a constituir a Série F, e servirão de acesso a uma Série E, onde cada uma das cinco regiões do país terá 16 clubes [totalizando 80 clubes] que disputarão uma fase classificatória dentro das suas regiões (N, NE, SE, CO, S), classificando-se 3 clubes por região e mais o melhor 4o lugar, totalizando 16 clubes que jogarão em sistema de mata-mata até ficarem só dois. Esses dois disputarão o título e já estarão, automaticamente, habilitados à Série D do ano seguinte.

Já deu pra sacar que o objetivo é tornar uniforme o número de clubes participantes em todos os campeonatos espalhados pelo Brasil. Dezesseis é o número ideal. Com isso todo mundo vai jogar futebol de março a novembro. Os meses de janeiro e fevereiro serão somente para preparação física e técnica das equipes, incluindo aí jogos amistosos, torneios e excursões. Em dezembro tudo pára; os atletas entram em férias. É possível que haja, no entanto, uma adaptação do nosso calendário ao europeu, mas isso por enquanto ainda não foi tratado de verdade.

Como se dará a transição do presente formato dos campeonatos de futebol no Brasil para o formato dito ideal é o que veremos a seguir.

2011. Vinte clubes jogarão os campeonatos das Séries A, B e C, assim como era no princípio. Da Série B dois clubes sobem para a Série A e seis clubes caem para a Série C. Da Série A quatro clubes caem para a Série B. A Série C enviará os seus dois primeiros colocados para a Série B e receberá os seis últimos classificados da B. Em compensação, oito equipes cairão para a Série D.

2012. As séries A, B e C vão ter dezoito clubes, e da mesma forma que em 2011, da Série B dois sobem para a Série A e seis caem para a Série C, enquanto na Série A os quatro últimos despencam para a Série B. Na série C repetir-se-á o processo do ano anterior, e assim as três séries já terão, em 2013, dezesseis clubes. A partir desse ponto, duas equipes sobem e duas caem nessas séries.

Enquanto isso, na série D, em 2011, quarenta clubes disputarão vaga para ficarem, pelo menos, entre os quatorze primeiros. Destes, dois subirão para a Série C e doze estarão garantidos na Série D para o ano seguinte, acompanhados dos oito que despencarão da Série C, totalizando vinte clubes. Dos vinte e seis clubes restantes (do 15º ao 40º) da Série D em 2011, vinte jogarão na Série E, em 2012, e os seis últimos só vão jogar os seus campeonatos estaduais, a chamada Série F, também a partir de 2012.

2012. As Séries D e E terão vinte clubes cada. Da Série D os dois primeiros colocados subirão para a Série C, enquanto os dois últimos da C farão o caminho inverso. Quatro equipes cairão para a Série E, enquanto dois da E subirão, deixando um saldo de dezoito clubes para a Série D em 2013. O mesmo ocorrerá na Série E, com a diferença que os seis últimos colocados cairão para a Série F. Assim dezoito clubes terá também a Série E em 2013.

2014. Mantendo-se os critérios acima formulados, em 2014 [no ano da Copa] as séries de A a D terão dezesseis clubes jogando todos contra todos em turno e returno, com acesso [e rebaixamento] de dois clubes de cada vez.

Os campeonatos estaduais (Série F) encaminharão as vagas regionalizadas para a Série E do ano seguinte, e os campeonatos estaduais da segunda divisão (Série G) serão o passaporte para a Série F (1ª divisão estadual).

Complicado (eu até me perdi!), mas possível. E vai ter jogo para todas as equipes durante todo o ano se as federações dos estaduais também adotarem o limite máximo de dezesseis clubes tanto nas suas séries F, quanto nas suas séries G, sem fórmulas mirabolantes, mas sim com o sistema mais simples: todos contra todos, em turno e returno.

CLUBES

ANO

Série A

Série B

Série C

Série D

Série E

Série F

Série G

2011

20

20

20

40

2012

18

18

18

20

80/5

CE*

CE**

2013

16

16

16

18

80/5

CE*

CE**

2014 em diante

16

16

16

16

80/5

CE*

CE**

*Campeonatos Estaduais- 1ª divisão.

**Campeonatos Estaduais- 2ª divisão.


Esta “notícia” sobre o futebol brasileiro é um boato, mas bem que poderia se tornar realidade algum dia.

Um comentário:

Anônimo disse...

-Ligas estaduais com divisões de 12 times o ano todo, com turno e returno, pontos corridos, e copas estaduais abertas (tipo FA cup) que durem o ano todo;
-Libertadores para todo o continente americano, porém com primeira fase regional (onde o Brasil seria uma dessas regiões) e fase final em mata-mata com 8 times;
-Melhores de cada estadual classificam-se a mata-mata regional em 4 datas (campeonatos regionais-RJ/SP, Nordeste etc);
-Campeões/melhores nos regionais na fase de grupos da libertadores/brasileiro (8times);
-Campeões das copas e das ligas, que não tenham ganhado seus regionais, mais o melhores nos estaduais mais bem colocados no ranking das ligas em fase-preliminar da libertadores/brasileiro (64 times, para classificarem 8)
-Brasileiro (fase regional da libertadores, porém dando o título nacional ao seu campeão) em 4 grupos com 4 times, classificando os vencedores dos grupos a semi-final e posteriormente a final.

Teríamos estaduais valorizados, valendo vaga no brasileiro, torneios regionais em tiro curto e valendo vagas em fase avançada do brasileiro, brasileiro emocionante, concorrido e acessível.
Calendário enxuto, porém para todos, e com a divisao correta dos patrocínios dos campeonatos e das cotas de tv, melhores condições de concorrência aos pequenos…