terça-feira, 12 de outubro de 2010

ALTAIR

Junho de 1976, litoral sul do Rio Grande do Sul. O navio Altair apresentou uma falha no motor e ficou exposto à imprevisibilidade do oceano. Para evitar o naufrágio o comandante optou por deixar que os fortes ventos de sul empurrassem a embarcação até a praia do Cassino, onde todos os tripulantes foram resgatados.

Na época a Companhia Libra de Navegação, dona do navio, concluiu que a manobra para remoção do mesmo exigiria enormes despesas. Como não houve vazamento de óleo, nem havia cargas tóxicas a bordo, a Marinha permitiu a parada de emergência na areia.

O tempo passou e o Altair, aos poucos, foi se tornando parte do cenário. Então virou atração turística permanente.

Ele está encalhado doze quilômetros ao sul da estátua de Iemanjá, marco central da beira da Praia do Cassino.

2 comentários:

mylla disse...

Ola to a procura de qualque pessoa que possa me da informações sobre os tripulantes do navio Altair.
meu email:mylla.ms@bol.com.br
desde agradeços: mylla santos

Sérgio M. P. Fontana disse...

Mylla,

Sugiro que escrevas para o blog Papareia (http://www.guaipeca.blogger.com.br/) que é editado em Rio Grande, RS, local onde o ALTAIR encalhou em 1976. É possível que eles tenham alguma informação complementar sobre o caso.

Abraço,

Sérgio Fontana.