domingo, 17 de abril de 2011

A CORRIDA ESPACIAL IV - O PROJETO GEMINI

O projeto Gemini foi anunciado em 07 de dezembro de 1961, e durou cerca de cinco anos. A primeira "Gemini" foi lançada em 08 de abril de 1964, sem tripulação; a última (Gemini XII), em 11 de novembro de 1966, com os astronautas James A. Lovell, Jr.(Cleveland/Ohio/EUA, 25/03/1928) e Edwin E. Aldrin, Jr.(New Jersey/EUA, 20/01/1930), que uns anos depois iriam desempenhar importante papel no projeto Apollo.

Gemini III

A primeira "Gemini" tripulada foi a terceira, lançada em 23 de março de 1965, e que levou Virgil "Gus" Grissom (Mitchell/Dakota do Sul/EUA, 03/04/1926 — Cabo Canaveral/Florida/EUA, 27/01/1967), o comandante da missão, e John Young (San Francisco/California/EUA, 24/09/1930), o piloto. Dentre os estudos realizados destacaram-se a execução de manobras em órbita e os testes e procedimentos relativos à decolagem e ao pouso. Os efeitos da falta de gravidade, as radiações em células brancas do sangue e o crescimento de ovos em gravidade zero, também foram observados. A reentrada da nave na atmosfera, no entanto, foi problemática, uma vez que o ângulo de queda não foi o esperado e a nave pousou a 111 Km do local pré-determinado.

Gemini IV

O resultado mais importante obtido pela Gemini IV, lançada em 3 de junho de 1965, e tripulada por James A. McDivitt (Chicago/Illinois/EUA, 10/06/1929), o comandante e Edward White (San Antonio/Texas/EUA, 14/11/1930 — Cabo Canaveral/Florida/EUA, 27/01/1967), o piloto, foi a primeira caminhada espacial norte-americana, que durou 36 minutos e foi realizada por Edward White.

Gemini IV: Edward White em seu passeio extra-veicular.
Foto NASA


Gemini V

1965, 21 de agosto. Lançamento da Gemini V, comandada por C. Gordon Cooper e pilotada por Charles Conrad, Jr.(Filadélfia/Pensilvânia/EUA, 02/06/1930 – Ojai/Califórnia/EUA, 08/07/1999) Nesse vôo, os Estados Unidos bateram, pela primeira vez, o recorde de permanência no espaço, com 120 órbitas realizadas em 7 dias e 23 horas. Embora os objetivos principais da missão tenham sido alcançados, as células de combustível apresentaram problemas e a nave teve que ficar [durante um certo tempo] à deriva no espaço para economizar combustível. Nessa oportunidade a NASA pretendia avaliar o sistema de direção e navegação com REP (radar evaluation pod) e demonstrar a capacidade da nave e da tripulação de enfrentar um vôo de 8 dias sem gravidade.

Com relação ao fato de terem ficado à deriva, o astronauta Charles Conrad concluiu: "Esta foi a coisa mais difícil que eu fiz em toda a minha vida".

Gemini VI

1965, 25 de outubro. Esse era o dia previsto para a subida ao espaço da Gemini VI, cujo objetivo seria um encontro espacial com outro veículo [não tripulado], previamente lançado. O GATV (Gemini-Agena Target Vehicle), destinado para esse fim, não conseguiu entrar em órbita, pois 6 minutos e 15 segundos após sua decolagem, a NASA perdeu todos os dados de telemetria do foguete. A missão foi adiada, e rebatizada com o nome de Gemini 6-A.

Gemini VII

A Gemini VII foi lançada em 04 de dezembro de 1965, e acabou servindo como alvo para o encontro com a Gemini VI. A Gemini VII ficou 13 dias e 18 horas no espaço, batendo novo recorde de permanência no espaço. Depois de alguns dias no espaço, até o encontro com a Gemini VI-A, que quebrou a monotonia do vôo, os astronautas Frank Borman (Gary/Indiana/EUA, 14/03/1928) e James Lovell (Cleveland/Ohio/EUA, 25/03/1928) se queixaram de muito mal-estar por conta do espaço reduzido da nave, aliado ao desconforto produzido pelos sensores médicos.

Assim mesmo, os objetivos principais da missão foram alcançados, culminando com a execução de uma reentrada controlada na atmosfera, com um pouso efetuado a apenas 11 km do local pré-estabelecido.

Gemini VI-A

1965, 15 de dezembro. Tripulada por Walter Schirra e Thomas Stafford (Weatherford/Texas/EUA, 17/09/1930), a Gemini VI-A foi programada para ter um vôo de apenas 25 horas. O objetivo era promover o primeiro encontro espacial totalmente controlado pelos próprios astronautas, utilizando sistemas baseados nas próprias naves. "As manobras precisas de Walter Schirra permitiram que o encontro fosse realizado com um consumo mínimo de combustível. As duas naves chegaram a uma distância mínima de cerca de 30 cm." (História da Conquista Espacial - Karl H. Benz)

Gemini VIII

1966, 16 de março. Nesse dia foi lançada a Gemini VIII, com Neil Armstrong (Wapakoneta/Ohio/EUA, 05/08/1930) e David R. Scott (San Antonio/Texas/EUA, 06/06/1932), que tinha o objetivo de aperfeiçoar a técnica de acoplamento espacial, anteriormente realizada pela Gemini VII. O acoplamento entre a nave Gemini e o veículo espacial Agena foi bem sucedido em termos, pois após a conexão entre as naves, o sistema todo começou a girar em alta velocidade. Neil A. Armstrong, o piloto, desacoplou as duas naves, mas a Gemini só voltou à estabilidade após terem se desligado [automaticamente] todos os seus controles, e foi preciso usar quase todo o combustível disponível para normalizar a trajetória da nave. Quase sem combustível, os astronautas forçaram a trajetória da nave, fazendo-a descer [muito antes do previsto] em algum lugar do Oceano Pacífico, caracterizando o primeiro pouso de emergência do programa espacial americano. No meio do Pacífico, Armstrong e Scott aguardaram o resgate por uma noite inteira.

Resgate da Gemini VIII
Foto NASA/SCIENCE PHOTO LIBRARY


Gemini IX

Uma tragédia pré-lançamento vitimou a tripulação da Gemini IX. Os astronautas Elliott M. See e Charles Bassett morreram em um acidente de avião em 28/02/1966. Eles foram substituídos por Thomas P. Stafford (Weatherford/Oklahoma/EUA, 17/09/1930) e Eugene A. Cernan (Chicago/Illinois/EUA, 14/03/1934), e a nave foi rebatizada como Gemini IX-A, tendo sido lançada em 03 de junho de 1966.
Os americanos pretendiam "testar três técnicas de encontro espacial, uma caminhada espacial para testar a Astronaut Maneuvering Unit (AMU) e a precisão no pouso. Havia ainda diversas experiências científicas a serem realizadas." (História da Conquista Espacial - Karl H. Benz)

Embora não tenha conseguido se acoplar ao "alvo" Agena Target Docking Adapter (ATDA), a Gemini IX-A conseguiu realizar as técnicas previstas num encontro espacial, mas enfrentou problemas relativos à caminhada espacial realizada pelo astronauta Eugene Cernan. Ele suou demais, embaçando o visor do seu capacete, e voltou sem enxergar [absolutamente nada] para a nave.
Após 3 dias e 21 horas, com a execução de 44 órbitas, a Gemini IX-A pousou a 3 Km do ponto pré-determinado.

Gemini X

Diversos erros de planejamento, que resultaram em um consumo excessivo de combustível, quase arruinaram a missão da Gemini X, lançada em 18 de julho de 1966. O acoplamento com o veículo Agena (o mesmo que quase causou um acidente com a Gemini VIII) foi um sucesso. John W. Young (San Francisco/California/EUA, 24/09/1930) e Michael Collins (Roma/Itália, 31/10/1930) completaram 43 órbitas em 2 dias e 23 horas, e a "Gemini" pousou a apenas 5 km do local esperado.

Gemini XI

1966, 12 de setembro. Charles Conrad, Jr. e Richard F. Gordon, Jr. (Seattle/Washington, 05/10/1929) foram incumbidos de realizar o encontro orbital, seguido de acoplamento com o veículo Agena e testes durante caminhadas espaciais extra-veiculares (EVAs). A Gemini XI, acoplada ao veículo Agena, voando a 800 km de altura. "Um cabo foi ligado à Agena durante um passeio espacial, e as naves foram postas em uma suave rotação, criando desta forma uma microgravidade. A nave realizou 44 órbitas durante 2 dias e 23 horas." (História da Conquista Espacial - Karl H. Benz)

Gemini XII

A Gemini XII foi a última nave da série, e foi lançada em 11 de novembro de 1966, com os astronautas James A. Lovell Jr., que estivera na Gemini VII, no final do ano anterior, e Edwin E. Aldrin, Jr., com a missão de acoplar-se com uma nave Agena e conduzir três caminhadas espaciais. Foram 59 órbitas em 3 dias e 22 horas. O pouso foi automático a 5 km do local previsto pela NASA.


"Todos os objetivos da série Gemini haviam sido alcançados, e os norte-americanos dominavam perfeitamente as técnicas de manobras no espaço, encontro espacial, acoplamento, caminhada espacial, além da capacidade de pousar uma nave em segurança." (História da Conquista Espacial - Karl H. Benz)

Nenhum comentário: