segunda-feira, 9 de maio de 2011

A CORRIDA ESPACIAL V

Com a Guerra Fria no auge, americanos e soviéticos lutavam para ver quem enviaria primeiro uma missão tripulada à Lua. Esse, a meu ver, era o objetivo principal da corrida espacial, pois um feito dessa magnitude demonstraria ao mundo a "superioridade" de um ou de outro regime – o capitalismo ou o comunismo.
Para essa finalidade os soviéticos tinham lançado o projeto Zond, em 1964, e o projeto Soyuz, em 1967, enquanto os americanos iniciaram a trabalhar com o projeto Apollo em 1966.

O Programa Zond previa missões interplanetárias não tripuladas a Vênus, a Marte e à Lua. As viagens com destino à Lua seriam uma preparação para o envio posterior de naves tripuladas ao nosso satélite. O projeto Soyus tinha o objetivo de testar novas tecnologias, que incluíam acoplamentos entre duas naves ou entre uma nave e uma estação espacial.
As duas primeiras naves Zond, lançadas em 1964 - a primeira em direção a Vênus, e a segunda direcionada a Marte - passaram longe dos seus objetivos, a 100.000 Km de Vênus e a 1.600 Km de Marte, respectivamente.
A Zond III foi lançada, em direção à Lua, em 18 de julho de 1965. Provida de um sistema automático de TV, chegou a 10.000 Km de altitude da Lua e enviou 25 fotos do lado oculto do satélite.
Em 1966 os Estados Unidos começaram seus testes com as naves Apollo. O primeiro foi em 26 de fevereiro, num vôo sub-orbital denominado Apollo AS-201, que tinha o objetivo de avaliar a capacidade do foguete Saturn I-B, onde apenas o cone aerodinâmico foi transportado e resgatado posteriormente. Depois foi a vez da Apollo AS-203, em 05 de julho. Desta vez foi um vôo orbital, mas o foguete Saturn I-B, mais uma vez, só transportou o cone aerodinâmico. Finalmente, em 25 de agosto, ocorreu um novo teste sub-orbital conhecido como Apollo AS-202 que, aí sim, foi com uma nave Apollo de verdade, que ao final da missão foi resgatada.

1967, 28 de janeiro. Explode a Apollo AS-204 (que posteriormente recebeu o nome de Apollo I), matando os astronautas Virgil Grissom, Edward White e Roger Chaffee. Quase três meses depois a nave soviética Soyus I, lançada em 22 de abril, apresenta uma falha em um de seus dois painéis solares, restringindo em 50% a energia disponível. Na volta, em 24 de abril, o cosmonauta Vladimir Komarov não consegue fazer com que o pára-quedas principal se abra e, da mesma forma, o pára-quedas reserva também não abre e a nave se espatifa no solo, em Near Novoorsk/ Orenburg Oblast/Rússia.
Esses fatos foram uma demonstração do quão afoitos estavam soviéticos e americanos para alardear progressos no ritmo da corrida espacial, ainda que tais avanços estivessem em fase de experimentos e os riscos que corriam astronautas ou cosmonautas fossem muito altos.
Operação de resgate da Zond 5-B, no Oceano Índico, em 21 de setembro de 1968.


1967, 09 de novembro. Lançamento da Apollo IV, que caracterizou o primeiro teste orbital do foguete Saturn V e dos sistemas de vôo da cápsula Apollo, que tinha sido reprojetada por causa do acidente com a Apollo I. O vôo e o resgate da nave foram um sucesso.Enquanto isto os soviéticos estavam tendo dificuldades com o seu projeto Zond. Foi por água abaixo a tentativa de lançar a Zond IV-A, em 22 de novembro.

Os americanos lançaram, em 22 de janeiro de 1968, a Apollo V, impulsionada pelo foguete Saturn I-B. A nave levava em seu interior o módulo lunar - veículo que seria utilizado futuramente em missões de viagem à Lua. O objetivo da missão era realizar várias manobras espaciais com o módulo em uma órbita elíptica (172 Km x 961 Km) em torno da Terra.
Quarenta dias depois foi a vez da União Soviética que mandou ao espaço a sua Zond IV-B, em substituição à Zond IV-A que falhara no ano anterior. Essa nave, na verdade, era um modelo Soyuz e realizou um vôo bem sucedido em uma alongada órbita lunar (cerca de 400.000 Km de apogeu).
A Apollo VI, impulsionada por um foguete Saturn V com três estágios, foi lançada em 04 de abril. Os três estágios do foguete apresentaram defeito, mas a missão foi considerada satisfatória pela NASA que conseguiu recuperar a cápsula Apollo.

Em 22 de abril os soviéticos tentaram lançar a Zond V, mas a missão - que ficou conhecida como Zond V-A - fracassou. O novo lançamento, efetuado em 15 de setembro, obteve o sucesso desejado, onde a Zond V-B voou até a Lua, circunavegou o satélite e retornou à Terra em segurança. O projeto da nave - um outro modelo Soyuz não tripulado - era o prenúncio do envio em breve, por parte dos soviéticos, de uma missão tripulada à Lua.
Posted by Picasa

Nenhum comentário: